terça-feira, 25 de abril de 2017

E de repente, o pior já passou.


Joana está com quase 5 anos e Pedro com 2 anos. 
Tive dias de bagunça total e vontade de estar na cama. O que eu fazia? Nesses dia fazia o mínimo. Mas nunca deixei que um dia desses durasse mais que isso...apenas 1. 
Na maioria das vezes me levantava sem ter dormido nada a noite toda, e sabia que tinha um dia inteiro à minha espera. 

Joana desde os dois anos não faz soneca à tarde, ela nunca foi à creche, nem Pedro. 

E o que eu fazia para aguentar esse dia? Tomava um café e ia para o parquinho. 
Sabia que a cavalaria não viria me socorrer, sabia que não ia aparecer uma fada madrinha, e na maioria da vezes, nem uma pessoa conhecida para perguntar...quer ajuda?

Ia ao supermercado, limpava a casa, nem sempre a 100%, ia deixando as coisas no lugar.

Meu melhor amigo nas limpezas sempre foi o aspirador de pó... RECOMENDO! O som acalmava o bebê, por um tempo, depois tornou-se o estopim do desespero. 
Durante meses limpei a casa com filho ao colo, sempre aos poucos, apenas o necessário. 
Mudei a decoração, retirei tapetes, coisas que acumulavam pó, e até diminui a quantidade de pratos, copos e talheres. 
E recentemente, do 4° andar sem elevador, nos mudamos um apartamento com quintal.

Mais importante do que a casa limpa, sempre foi meu bom humor. Sei quando estou bem, cuido bem. 
Fiquei doente com eles, brinquei, chorei, briguei e aprendi a me controlar.
E aqui estamos nós, vencendo essa primeira etapa. Agora Pedro acorda menos durante a noite, a amamentação continua, e teremos ainda muitas aventuras por vir. 

Obrigada à vocês que me acompanharam  nesse percurso, leram meu textos diariamente, congregaram comigo nos vídeos ao vivo, e testemunharam nossas preocupações e alegrias. 
Obrigada por todas que são ou pretendem ser, Mãe de Família.

2 3 4 5 6 7

Postagens populares