segunda-feira, 27 de julho de 2015

Eu disse NÃO!


Ser mãe é um poder enorme. Somos donas de um direito único sobre nosso filho.

Há todo o tipo de mãe, as boazinhas, as "nem aí", as chatas...
Algumas mães simplesmente se descontrolam com o excesso de responsabilidade do poder, ficam más, agressivas e senhoras da razão. Outras trazem sobre seus filhos um desejo quase inconsciente de vingança, por tudo que sofre com o marido, sogra e sei lá mais quem.

Quando somos mãe, somos a chefe. Nós mandamos, mesmo que nem sempre nos obedeçam...(Risos) É um poder que nos é dado, e este "poder" revela muito sobre nós.

O que devemos fazer com esse Poder Maternal?

Esse poder não é um direito de posse, é um direito de cuidado. 

É poder cuidar, orientar e amar. Não é poder determinar.
Suas órdens não vão moldar o caracter do seu filho, ele não vai mudar, melhorar ou ser mais bem sucedido só porque você mandou.

As vezes vejo mães travando quase que uma queda de braço. É basicamente ela a dizer: "EU MANDO E VOCÊ OBEDECE!"E por outro lado a criança, batendo o pé, tentando se impor.

Criança amada e bem cuidada é criança feliz. E eu nunca vi uma criança se jogar no chão a fazer birra por estar feliz.

Soube de um estudo que dizia que as mães chatas criam filhos bem sucedidos.

Mas o que é uma mãe boa ou mãe chata?

Depende muito do "pavio" da criança. Crianças mais intolerantes vão achar a mãe chata só por que ela todos os dias lhe diz para que ele lave os dentes. Mas meu conceito de mãe chata, é mãe que não brinca com os filhos, que não os deixa aprender a comer sozinhos mesmo que isso implique sujar chão e roupa. Alias, essa é a melhor técnica para eles comerem sozinhos..deixar se sujar.
Mãe chata é aquela que não sai do telefone enquanto o filho pede atenção para que ela o veja descer do escorrega no parquinho.
Podemos aplaudir nossos filhos pela milésima vez, em que ele vai bem alto no balanço. Fingir que comemos todos os bolinhos de terra que eles nos oferecem. Dar lhes um abraço todas as vezes que ralarem o joelho.
Devemos dizer NÃO, todas as vezes que gritarem pedindo alguma coisa. Mas podemos também parar, ficar à altura de seus olhos, e lhes explicar o porque.

Me parece ótimo ter filhos que não aceitam apenas um sim ou não como resposta.
Eu prefiro que lutem pelos seus objetivos, mesmo que seja um pirulito (chupa chupa), do que ter filhos que simplesmente obedecem, aceitam e se calam frente ao meu não.

Devemos respeitar a opinião deles.A não ser quando os poe em óbvio risco.
Se eu dou uma boa educação baseada na confiança e respeito, devo dar-lhe o direito da duvida, não?

Filhos bem mandados são aqueles que só fazem o que querem porque aprendem a escolher bem o que vão querer.
Este é o nosso super poder, ensinar aos nossos filhos a saber escolher o que é o melhor para eles.

Leia tambémBirra, e agora?
2 3 4 5 6 7

Postagens populares