Mostrando postagens com marcador Frases de Mãe. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Frases de Mãe. Mostrar todas as postagens

Livres

Não haviam mesas, decorações, e a lembrancinha foi parte das brincadeiras do dia.
Sentados no chão, pratinhos e pipocas à mão, só se ouviam gargalhadas e "joga p'ra mim".
Havia vento, sol, "menino desce daí" e areia nos pés. O bebedouro era o brinquedo mais caro da festa.
Estão livres, era só o que me ocorria.
Não choravam pelo "eu quero", sem telefones nas mãos, eletrônicos ou jogos da moda. Eram pés no chão, subindo cordas, "Mãe da Juju, a bola foi para o terreno ao lado"... Tudo como deve de ser... criança criando com sua criatividade infantil.
Livres, era só oque me ocorria.
Quero mais bolo, "Tia, acabou a pipoca?"
"Tem mais cachorro quente?"
As velas que a mãe esqueceu, ninguém sequer notou. Adultos se preocupam com o que menos importa. A festa estava feita sem musica, princesas ou palhaços. Temos cordas para saltar, bolas de plástico, vamos jogar? Bolinhas de sabão?
Ao fim de 5 horas a correr, ouvi a primeira queixa da festa... "não quero ir mãe, quero ficar".
Feliz aniversario, espero que você tenha sempre a leveza e liberdade dos 7 anos, que é sem duvida o melhor da vida.

O Sucesso sou eu...

Hoje conheci vocês, mulheres, mães, lutadoras por natureza, guerreiras!!
Conheci senhoras como você e eu que se reinventam, não desistem fácil. Que passaram e passam por poucas e boas mas ainda que com cabeça baixa e lágrimas nos olhos, não param de tentar. Tentar construir uma família, tentar se enquadrar na sociedade que tanto nos exige, tentar sustentar os seus, tentar organizar o dinheiro, casa e seu próprio eu.
Hoje conheci humanas no sentido adjetivo da palavra... gente como a gente... e estar com elas fez-me sentir grande, não superior, mas cheia de coragem pela admiração do poder que temos.
Hoje conheci e reconheci a garra de muitas... Nem todas sentiam-se com sucesso, mas enxerguei a vitória na cara de cada uma. Vi que queriam ser, viver, crescer, não desistir de lutar, e ali, me apaixonei mais uma vez por nós.
A humanidade brilha e ilumina... amei absorver o olhar sobrevivente, próspera mesmo que sem riquezas, mas por não deixarem de ser ativamente boas.

Ao meu Norte...

Jorginho no 9°mes de gestação
Pela paciência de Jó, isso diz muito sobre ti...
O olhar fixo que tenta me provar que está interessado no que estou a falar, mesmo quando nem eu estou.
Pelo tom calmo e suave com que sempre fala comigo.
Tua mão que não solta a minha até quando deveria estar ao volante.
O "bom dia" todos os dias... sempre.
Pelo cuidado com as crianças, mais atento que eu.
Por não cobrar, pressionar, por me dar espaço.
Por se esforçar para gostar do que eu gosto, comer minha comida, os sabores mais estranhos que invento e cada tentativa de acertar no sushi.
Por rir das minhas histórias, aguentar meu senso de humor mórbido e esquisito... pelo teu sarcástico e debochado.
Por ser meu suporte quando nem eu me suporto...
Por deixar velhos hábitos, foi mesmo muito importante para mim (ok...não lembro para não dar vontade).
Pelo cuidado de me esperar dormir antes de soltar minha mão, manter o toque nem que seja com os pés... Eu sei, você está ali para mim.
Sempre pergunta "estas bem amor?"
Me faz chorar feliz, me emociona a intensidade do que sinto por você.
Por pedir desculpas, as vezes nem eu sei quem tinha a razão...
Pelo colo, pelo cheiro sempre bom, pelo calor do seu peito... era tudo oque eu precisava.
Por me amar sempre como se fosse a primeira vez.
Por ser meu leãozinho vaidoso e fofinho...

Obrigada...

Quanto custa um filho?


Mais um? Mais despesas.
Triste... vazio...
O medo do não poder, não ter, não estar para eles...
Trabalha, trabalha, trabalha! Lá vem uma boca amais para sustentar.
As férias que não teremos, o eventos que não iremos, noites que não dormiremos.

O carro novo, precisamos de um maior, melhor, mais seguro. La vem um bebê!!! E agora...?

Gastos, gastos, gastos... é preciso dinheiro.

E em meio a isso perdemos-nos, perdemos momentos, o grátis, o que não tem preço o que realmente tem valor.

Aquele cheirinho gostoso, os dedinhos que nos seguram e imploram para que fiquemos.

O mundo é caro, duro, suga-nos as forças e o ultimo centavo.
O carrinho, a mala, hospital...

Lá vem mais um..e agora?
Valores, caminho, jornada.
Não é disto que se trata?
O mundo é um risco, a vida é injusta... mas ele está ali e espera de nós... e desde cedo à espera, espera, espera.

Empondero-me de fé, disposição, um filho faz-nos isto.
Leva-nos pela mão e diz-nos: Mamã, Papá...tu podes!

O que eu quero ser quando tu cresceres meu filho? Quero ser um orgulho para ti, exemplo e certeza de aconchego.

Desistir de muita coisa, descobrir que muito do que eu sonhei era idiotice, e era mesmo, quando comparo aos teus dedinhos apertando meu rosto, teu olhar de confiança... tem preço?

Não, eu talvez não te possa comprar tudo... mas com certeza vou te ensinar os valores que aprendi e o mais importante é este: Não desisti de ter-te a ti, por mais caro que fosse, por mais dispendioso... És meu verdadeiro tesouro e por ti mudo, reinvento, renasço.

Obrigada por escolher-me, aceitar, amar... mesmo quando eu só penso o quanto me vais custar.

Para você que ainda espera uma resposta vinda dos céus...



Pare de mendigar afeto, ajuda, socorro.

Talvez você tenha crescido implorando por atenção... se habituou a barganhar por amor. Barganhar por bons cuidados... uma vida de trocas injustas onde o cuidado afetivo essencial, tinha que ser diariamente conquistado em troca de boas atitudes.

Será que foi por isso que Jesus enfatizou tanto que não eram as nossas obras, os nosso gestos, que recebiam a melhor recompensa?
A verdade é que nunca foi o que você deu em troca. Nem a dedicação que você ofereceu foi insuficiente.
Aceite de uma vez por todas que os teus relacionamentos "esmolados" não eram de amor.
Mesmo uma mãe pode não amar seu filho...
A única coisa que agrada, que serve de moeda para receber o amor sincero, é o seu querer receber, a sua fé. Por isso sem fé é impossível agradar a Deus.
Por isso sem fé, sem ambos desejarem, nenhum relacionamento funciona.

As vezes demora para você se aperceber que viveu a vida inteira mendigando, se diminuindo... se anulando.

Foca em você, escolha-te a ti mesma, busque-se e ao seu bem de paz, esse é o Reino de Deus e suas justiças.
É quando você aprende a cuidar da criação Dele, VOCÊ.... E aí, todas as coisas vos serão acrescentadas.

Nunca mais vai precisar ficar ansioso pensando em como deve ou não agradar para não ser rejeitado porque "o verdadeiro amor lança fora todo o medo".

As regras aqui de casa. Como ter filhos bem comportados?


Há algum tempo escrevi este texto, e todos os dias avalio os benefícios de se viver assim, respeitando o espaço e tempo deles, sem impor mais limites dos que a própria infância já tem. Estou aqui para acrescentar o que Deus entregou-me pronto, não quero estragar o diamante Dele.
Todos os dias vigio meu exemplo e minhas palavras, ensino a argumentar e expor sentimentos. Não quero ser a causadora dos maus pensamentos.
Porque cortar as asas desses "anjos" que Deus me permite diariamente cuidar, amar?
Faço de conta que são meus, mas nunca me deixo esquecer que são TEUS.
Com vocês, o Estatuto da Criança Bem Comportada.

"Criança deve brincar, correr, falar alto e rir muito.
Deve comer, se lambuzar, sentir texturas e se expressar.
A criança deve inventar, imaginar, fazer de conta;
Precisa se aventurar, rir das palavras difíceis;
Cair, ralar o joelho e olhar direto para o sol.
Pular na cama, no sofá, desbravar esconderijos;
Inventar musicas e palavras novas. Se zangar.
Querer por que sim e não querer por que não.
Precisa rolar no chão, tentar fazer cambalhotas e dizer cabeu;
Provar a pimenta, entornar o saleiro e balançar as perninhas na cadeira alta.
Mexer nos brinquedos, dar língua aos desconhecidos que assustam, e virar a cara quando não quer beijar.
Criança deve ser espontânea...
Fazer criancices e ser infantil.
Deve ser protegida e orientada;
Receber ajuda, sem criticas ou defeitos.
Qualquer criança deve poder, descobrir os limites de uma existência que "começou a começar".
Deve acima de tudo, ser amada...
E afastada de quem não sabe amar."
         Stephanie Matos, a Mãe de Família

Ser mãe não é difícil!



O que é ser mãe... vem cá que lhe conto.
Talvez seja o sonho da sua vida, e você sente que sabe tudo sobre ser mãe. Tem uma certa insegurança, "não deve ser assim tão difícil,se ela conseguiu eu também consigo".

Ainda não inventaram uma palavra para descrever o nível de intensidade, gasto físico e emocional, o tamanho da entrega, culpa, amor, dor, alegria, medo, sufocamento, carência, abandono, doação, prisão de ventre, fome, pressa de comer, choro contido, felicidade extenuante, oscilação de humor, sono, cansado, complacer, susto, empolgação e excitamento que sirva de definição à maternidade.

Começa no parto...
Acredite, antes de ver, sentir,cheirar, ter seu filho... tudo é fantasia. Para bem ou para mal, não é real.

Você nunca saberá exatamente o que fazer, por mais simples que a operação lhe pareça. Tudo é uma cirurgia de alto risco.

O mundo se perde, e todo o valor contém-se ali, à sua frente, naquele pequeno diamante. Você morre por ele, você chupa o ranho do nariz quando preciso, e até isso se torna um prazer.

Ai o prazer...que palavra relativa e des-significada, até que ele arrota. Uma alegria comparável apenas àquele momento único, quando deitado em berço expendido, ele dorme.

Crescem, envergonham, orgulham. Você se culpa, ama. 
A paixão inicial se foi, agora o diamante começa a lapidar-se, e seu lapidador também...

Inicia-se a fase do amor. Nele, mais racionais, pensamos e procuramos acertar de forma mais concisa.
E o medo de criar um cidadão ruim? Como se tivéssemos esse poder. Como se fosse nosso o poder de decidir por eles. Quem nos dera poder escolher e ajuda-los a acertar na vida.

Bem, se soubesse para eles, também faria para mim. Faria? Sei lá...
Não gostaria de mudar, absolutamente em nada, minha vida. Foram meus erros e acertos que trouxeram-me até aqui, perto de ti, meu filho. 

Por ti vivería tudo novamente.
Apenas por esse prazer de ver, sentir, cheirar...sentir-te meu.
Ahh...quem me dera fosses meu.
És parte de mim. 
Serei tua para sempre, disso tenho certeza.
Eu amo a Deus sobre todas as coisas, e amo a ti, como amo a mim mesma.
Ser mãe é difícil? Não nunca! Ser mãe é isso, totalmente isso e apenas isso... é ser Mãe.

Faría (faço) tudo de novo.



Por toda roupa para arrumar,
loiça para lavar, brinquedos espalhados,
chinelos separados.

Pelas dores nas costas que tenho, de tanto te carregar,

Noites sem dormir e levantar cedo porque você queria brincar.

Banheiro todo molhado depois de cada banho, e migalhas no sofá.
Pelos tubinhos de papel higiênico, que de repente se tornaram o brinquedo mais divertido do mundo. E os copos de plastico coloridos, que até eu já ando a usar.

Pelas marcas de pés nas paredes e espelhos manchados com suas mãozinhas.
Por todas vezes que ouço: "mãe, fiz cocô, vem limpar".

Pelas vezes que você não quis comer, e pelas vezes que comeu tudo.
Por me ensinar a ceder, suportar, sobreviver.

Desculpa os surtos, o cansaço, eu não saber ser melhor.
Prometo vou melhorar...

Mas por agora, quero agradecer, por você existir. Faria e faço, tudo de novo. Porque o que eu faço e o que eu tenho para fazer, faço por você.
Obrigada por tudo, obrigada por eu ser sua Mãe.

É verdade, eu me visto que nem Mãe!

roupa de maternidade


Eu sei...sempre que pode,a gente poe o salto alto e faz pose de poderosa.
Mas com filho no colo, fralda de pano no ombro, amamentando então nem se fala...A pose dura pouco.

É o vestido de festa, e um casaco do mickey no braço.

Saímos para jantar, com aquela maquiagem, estilo "cópia da menina do youtube", e depois comemos quase que com as mãos, enquanto se tenta alimentar os filhos, sem destruir o restaurante. Toda vez que olho para debaixo da mesa no restaurante... cheia de comida no chão (risos)

Nem nos damos conta,mas a verdade é essa: Deixamos de ser prioridade. E nossa motivação é cuidar dos nossos filhos... ou pelo menos mante-los bem bonitinhos e vivos o "evento" todo.

De salto alto correndo atrás dos filhos na igreja ou sei la onde... tentando  chamar baixinho para não dar vexame, mas lá estamos nós, todas desengonçadas, como se estivéssemos em casa.

Nosso conceito de "fazer bonito" agora, é conseguir ter os filhos bem educadinhos, sem dizer nenhuma "abobrinha" ou causar maiores confusões.

Andamos carregadas de tudo e mais alguma coisa, principalmente com filhos ao colo (mesmo que com 6 anos) e já nem temos tempo para ver se o cabelo está no lugar.

Por isso, caros amigos... não é que eu não esteja cuidando de mim, e deixei de me arrumar. Eu me arrumo, é sério! Mas agora eu me visto diferente, eu me visto de mãe.

Porque mães chegam atrasadas???

mãe de Família


É um fato! Nós, não somos mais donas do nosso tempo. E mesmo que a gente se antecipe, organize tudo e mais alguma coisa, na hora "H" sempre acontece um imprevisto.

Antes de ter filhos, basicamente era, se arrumar, e sair. Nossa, que fácil!

Agora...
É a Joana que não quer usar meias, e na porta descobre que se não usa meias, não vai com as botas, e de sandálias ela quer o vestido, e já não quer as calças jeans. 
Ou o Pedro que tem a fralda suja...fralda? Pois, não da para esquecer de ter sempre na mala.
Água para levar... encheu a garrafinha com desenho homem aranha? 

Anda Joana, vem logo!! E as tantas estamos na porta da rua aos gritos dizendo... anda!!!! (Risos) Os vizinhos devem nos adorar. 

Cadê as chaves??? 
Pedrinho estava brincando com elas, e é claro que não tirei. Ele fica tão quietinho entretido. Eu não sou nem maluca de tirar (Risos). 
Procuro a chave com o bebê ao colo, e já estou há uns 15 minutos atrasada.  Ainda bem que vou apenas a feira com uma amiga, posso avisar do atraso. Por falar nisso, cade o celular??  Socorro... sumiu! 

Se você me conhece, já sabe... eu não tenho desculpas para me atrasar, eu tenho filhos.


O castigo de Eva



Você vai errar,
Não vai saber sempre o que fazer, e mesmo quando souber, não vai estar segura.
Vai ser difícil... vai doer;

Vai chorar, ter medo de perder, vai "surtar".

Há de implorar por um segundo de silencio, e agradecer a Deus, aos Anjos e a quem passar, se eles dormirem

Terá insonia quando tudo estiver propício para dormir.
Vai sentir raiva e culpa quando ele brigar com você,
Especial e única quando lhe abraçar.

Vai tentar fazer tudo sozinha, enquanto reclama a falta de ajuda.

Não serão apenas flores, plumas e paetês,
Mas eu garanto, nunca mais vai querer outra coisa da sua vida,
Nada vai ser melhor, que vê-lo crescer forte e capaz.
Nada será mais importante,
Do que ser Mãe.

Leia também Contrato de Maternidade

Aprender a andar.


Mãe de Família


Porque nos impressiona tanto, quando um bebê começa a andar?
Talvez seja a vontade de conseguir...ou a força de tentar e não desistir.

Todos torcemos a favor, ficamos ansiosos a espera... 
"É agora, vai que tu consegues!".

Que mistério é esse? Quando um indefeso bebê é capaz de mais que um homem.
Quando sinceramente queremos que aconteça, sem invejas, ciumes, ou nada contra.
Queremos, que ele vá e ande.
Aplaudimos, nos intusiasmamos, queremos ve-lo tentar. 
Lutar pelo seu objetivo... andar sozinho.

Ficamos felizes, ele conseguindo ou não.
A pureza e simplicidade, que em nada nos faz temer.
Enquanto espectadores, não nos sentimos ameaçados ou intimidados.

Nesse momento, somos como Deus:  Amamos, queremos apenas o melhor, e se for preciso amparamos.

É quando um bebê ensina-nos , o que é ser capaz.
Cair e levantar...
Tentar e sempre seguir em frente... esse é o sentido da vida.

Estatuto da Criança bem comportada



Criança deve brincar, correr, falar alto e rir muito. 
Deve comer, se lambuzar, sentir texturas e se expressar.

A criança deve inventar, imaginar, fazer de conta;
Precisa se aventurar, rir das palavras difíceis;
Cair, ralar o joelho e olhar direto para o sol.

Pular na cama, no sofá, desbravar esconderijos;
Inventar musicas e palavras novas. Se zangar.

Querer por que sim e não querer por que não.

Precisa rolar no chão, tentar fazer cambalhotas e dizer cabeu;
Provar a pimenta, entornar o saleiro e balançar as perninhas na cadeira alta.

Mexer nos brinquedos, dar língua aos desconhecidos que assustam, e virar a cara quando não quer beijar.

Criança deve ser espontânea...

Fazer criancices e ser infantil.

Deve ser protegida e orientada;
Receber ajuda, sem criticas ou defeitos.

Qualquer criança deve poder, descobrir os limites de uma existência que "começou a começar".

Deve acima de tudo, ser amada...

E afastada de quem não sabe amar.



Amigos, ser mãe é para sempre.


Então é Natal...


Só de pensar no natal, me dá uma ansiedade gostosa
Uma sensação de não sei o que no estomago.

Eu sei que não vai ser perfeito
Eu sei que provavelmente não teremos musicas de natal e alguém cantando feliz.
Eu sei que vai "dar estresse" antes do jantar estar pronto.

Aquela bagunça na hora de colocar a loiça à mesa, e que nem todos aguentam esperar para comer juntos.

O Natal na minha casa, nunca foi como uma cena de filme.

As crianças de pijama, comem a correr, ansiosas por receberem os presentes.

A televisão ligada, me faz lembrar natais da minha infância. Aquela programação com cara de Natal.

Nada é incrivelmente perfeito, mas cada ano é único.

Já tive vários tipos de Natal. Uns melhores que outros. Talvez algum que eu não queira ou consiga me lembrar.

Mas o Natal continua sendo, para mim, a melhor época do ano.

Leia também Obrigada Mãe

Postagens populares