Grupo Mãe de Família SA

terça-feira, 8 de setembro de 2015

Adotar é uma opção

Ser Mãe adotiva

Você quer ser mãe, sua família está preparada para ter um novo membro. Mas seu corpo não responde como você gostaria.
Que tal lembrar que existem milhões de crianças a procura do seu abraço?

Eu sei que existe muita burocracia que dificulta. 
E existe também uma idéia de que uma criança que não nasceu de você não é
sua. 
Ou por ter sido criada por mais de 5 anos por outras pessoas, não vai se encaixar a sua família.
Vamos por etapas.
A burocracia para adoção:
Antes de começar a reclamar, junte seus documentos e vá a procura de onde você tem que se inscrever (google). Se isso demora, mais vale começar já. Mesmo que demore 3 anos. Vale a pena a espera.
Uma criança grande pode se acostumar a mim?
Acostumar não! Vai amar.
Amor gera amor. Se você se entregar, mas for justa, e souber educar como toda mãe (deveria), seu filho adotivo vai lhe amar, independente de ter ido para sua casa desde a maternidade ou aos 12 anos.
Você terá que se preparar, se entregar, e ser responsável. Como toda boa mãe.
Ele sera seu filho, se você o tratar como seu. E talvez até a respeite mais do que muitos filhos biológicos.
Mães adotivas, por terem escolhido com unhas e dentes serem mães, geralmente (não todas) se tornam mães maravilhosas.
É difícil, não é fácil, é super complicado adotar?
Talvez.
Mas garanto-lhe que, ser mãe, nunca vai ser fácil para ninguém.
E a maternidade não é apenas para as que geram no seu próprio ventre.
É também para as que geram em amor, visitando no orfanato, chorando a cada despedida, ansiando sempre o novo encontro até que venha para casa.
Esta também é a sua gestação. E como toda gravidez, esta não é simples, há sempre situações menos boas.
Se houver amor sincero de sua parte, um filho adotivo será SEU filho, tanto como um que tivesse seu sangue, ou mais.

Leia Também Quem é a melhor Mãe?
2 3 4 5 6 7

Postagens populares