quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

A crise dos dois anos


É sim uma crise transformadora.
Quando vemos nossos lindos bebês se rebelarem. Deixam de nos ouvir e desesperam-se pelas mais pequenas coisas, ou sem motivo nenhum.

Faz-nos sentir saudades das noites sem dormir e que bastava embalar para eles se acalmarem.
Sim, a "adolescência dos 2 anos" , é sofrida.
Mas para eles também.
Nossos bebês sentem toda essa tristeza e frustração que demonstram.
Não se jogam ao chão para nos contrariar ou fazer disto chantagem para conseguirem o que querem.

Não. Eles sentem realmente um "desconforto emocional"  e não sabem reagir a este novo sentimento.

Eu sei que a vergonha é terrível. Parece que estão nos testando, e querendo nos manipular.

Não. Seu pequeno anjinho não se transformou num malvado "espertinho" mimado.

Esta fase é difícil, mas se olharmos bem, é uma época saudável e cheia de descobertas para eles e para nós.
Descobrimos o limite da nossa paciência, o que somos capazes de suportar por amor. E como nós reagimos.

Quando vir seu pequeno, desesperado, gritando, se jogando ou mesmo batendo. Seja firme, mas não julgue mal seu filho.

Não é um atentado terrorista contra você. É sobre ele, sobre as reações dele, neste novo sentimento que ele está descobrindo.

Não bata, ameace ou fale mal dele.
Esse é o momento de mostrar que ele pode confiar em você mesmo nos momentos mais difíceis.

Abrace (se conseguir) e espere passar.

E fica a dica, mais vale a crise ser agora do que depois nos 8 anos.

2 3 4 5 6 7

Postagens populares