sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Depois do divorcio, meu filho está agressivo.


"Estou passando por uma fase delicada com meu filho, ele tem 1ano e 11 meses esta muito agressivo: Puxa cabelo, belisca, bate. Morder então nem se fala,muitas das vezes quero leva-lo ao parque ou em qualquer outro tipo lugar que tenha crianças, evito porque ele faz essas coisas e me coloco no lugar das mãe, é chato, ninguém gosta. E isso acontece em casa também minha mãe, avó dele e também com pai dele. Toda hora e a qualquer momento. 

Me separei do pai dele não sei se de repente pode ter causado algo que motive essa agressividade,
Me ajuda, já não sei oque posso fazer, nunca bati e acho q não vai adiantar agir dessa forma, procuro sempre conversar e falar serio com ele mas não adianta, ele faz novamente. 
Gostaria de saber oque posso fazer, já não sei mais.
Aguardo algumas dicas, obrigada!"

Foto do meu sobrinho André (lindo da Tia)


Resposta:

Ola, 
Que situação, você está refém do seu filho. 

Ao mesmo tempo que imagino seu constrangimento, penso na confusão emocional que ele está vivendo.

Sim, a saída do pai pode ter deixado o menino desorientado. Junto com a fase de descobertas dos 2 anos. (A crise dos dois anos)

Mas vamos a ação!

Bater com certeza vai destruir tudo. Não bata!

Parquinho é ótimo, mas por agora, evite um pouco de socialização. Pelo menos por 2 meses.

Saia para fazer coisas divertidas com ele, mas apenas vocês os dois. Ou a outra pessoa responsável por ele. Mas sempre focando na atenção a 100%.

Alguma coisa se quebrou e nem ele sabe porque ou como, mas se sente com medo. E esse medo se reflete na agressividade.

Toda agressividade é fruto do medo e da frustração do indivíduo.
Ninguém que se sente seguro, agride. E com crianças é igual.

Minha terapia para vocês é colo e risos. Se der, durmam agarradinhos.
Joguem bola, brinquem com massinha, bonecos e legos grandes, os próprios para essa idade.
Ele precisa de atenção e disciplina, e construir coisas vai ajudar bastante.

Nunca grite, discuta com ele ou a frente dele.
Como eu disse... alguma coisa se quebrou, e é tempo de reconstruir.

Não se sinta mal, por ele não socializar agora. 
Vamos tratar as feridas antes, deixar cicatrizar, para depois poder voltar a conviver.

Ainda bem que você tem essa disponibilidade de estar com ele agora. Ele vai mesmo precisar de todo amor e colo possível. 
Evite deixa-lo a cargo de outras pessoas, nos próximos 2 meses. 

Espero ter ajudado. Leia algumas vezes o que eu te disse... e tente seguir como uma receita de bolo. Eu tenho a certeza, que vai dar certo. 
Mas é claro, que estou aqui, se precisar.

Stephanie Cabrita

Leia também A Crise dos 2 anos

2 3 4 5 6 7

Postagens populares