terça-feira, 7 de julho de 2015

Alergia ao cão??


Quando a Nina chegou a nossa casa, minha Joana começou a apresentar reações alérgicas com urticárias agudas.  Não demorou muito para descobrirmos que ela é alérgica ao piolho de cães. Sim, piolho mesmo. Os piolhos dos cães não parasitam as pessoas, mas podem causar alergias agudas, dependendo da resposta imunológica do indivíduo.
Mas vamos saber mais sobre a alergia à Cão. 


Os cães e gatos são os animais que mais geram resposta alérgica nas pessoas. Eles produzem uma série de alérgenos nas pessoas que são suscetíveis de sofrer esta alergia. São quase 30% da população. 
Há sintomas que nos indicam se nosso bichinho nos causa ou não alergia.
Mas atenção, estes sintomas não são exclusivos de alergia ao cão. Não há um sintoma clínico específico que exclua outras causas alérgicas. 
Pessoas que sofrem de alergia aos ácaros (que contem no pó por exemplo), ao Pólen, aos gatos, têm mais probabilidade de sofrer esta alergia. Bem como antecedentes familiares. 
Quando falo em alergia aos cães, não digo ao animal em si, mas sim a uma proteína que os cães produzem e esta sim, gerar reação alérgica. Em geral os alérgenos mais comuns costumam estar na saliva do cão e glândulas sudoríparas, glândulas sebáceas e ductos lacrimais. Nestes casos, o cão pode transmitir a proteína que causa a reação, através de uma simples lambida, e pode disseminar no pêlo do animal pois eles se lambem. Daí a idéia de que a alergia seja ao pêlo do animal. 
Sintomas:
Um dos primeiros sintomas costuma ser coceira nos olhos. Podendo ser acompanhada de olhos vermelhos e lacrimejamento. 
A Rinite é outro sintoma comum. Acompanhada de espirros constantes, congestão nasal e muco. 
Nos casos mais graves de alergia aos cães, é possível haver uma crise asmática, graças a um maior contato com os alérgenos ou contato com mais de um cão. Mas, este sintoma não é específico da alergia a cães. Podendo acometer pessoas com asma ou problemas respiratórios. 
O contato direto com a proteína contida na saliva dos cães pode produzir urticária ou alterações similares na pele.
Essa urticária pode ser leve ou aguda, mediante ao grau de alergia que sofre o sujeito alérgico. 
Nos casos mais extremos, pode sofrer um shock anafilático. Este sintoma é menos freqüente. Mas se acontece, é caso para correr para o hospital. 
Por serem sintomas próprios de vários processos alérgicos, é mesmo necessário uma visita ao alergologista para fazer os exames específicos e determinar o tipo de alergia. 
Se este for o seu caso, não se desfaça do seu cão. Converse com o seu veterinário. Dar banhos com mais freqüência, champôs específicos que reduzem a quantidade de alérgeno no pelo, escovar o cão mais vezes, e não deixar que subam no sofá e cama.
A Nina, nós desparazitamos e acabaram-se as reações alérgicas da Juju.  E ca está nossa Nina linda e travessa.
2 3 4 5 6 7

Postagens populares