sexta-feira, 10 de julho de 2015

Ter ou não um cão em casa?

Antes da Joana tivemos o Toy, nosso amado e lindo Poodle.
A Joana sempre foi apaixonada pelo Toy, era seu amigo inseparável, para tudo! Ela basicamente aprendeu a gatinhar correndo atrás dele pela casa.

Uma delicia de se ver.

Mas quando saímos de Portugal, tivemos
que deixa-lo com a sogra.
Vocês podem imaginar o que me custou. Eu tive que me desligar para não sofrer. Incrível o quanto a gente se apega.
Ele ficou bem. Virou o melhor amigo da minha sogra.

Mas então, estávamos aqui em Bucareste, eu gravidíssima, e pensava, quero meu Toy! Mas não era justo com ninguém eu o tira de lá. Ele já estava habituado a nova liberdade de um quintal.
Então, fui à internet e vi uma foto da Nina.  
Grávida, com uma menina de 2 anos e tal, e adotando um cãozinho bebê?  Isso é que é gostar de trabalho.
Claro que ela faz xixi e cocô... Na maioria das vezes no lugar errado. Eu passei muitos dias de esfregona na mão seguindo o rastro dela.  Mas, vale muito a pena.
A Nina é a melhor amiga da Joana. E o Pedro já começa  a dar suas risadinhas fofas para ela. 
Casa cheia, família feliz, mãe exausta .

Você quer um cão? Quer um animal de companhia? Tem que se conscientizar que é como um filho. Tem que ter cuidados, alguns gastos com saúde,alimentação, e tolerância, muita tolerância.

 O amor enquadra quase tudo isso. Quem ama cuida. 
Claro que vezes fico zangada e digo..Nina Saaaaaaaiii!! rsrs Mas às vezes eu era capaz de querer dizer isso a muita gente. 
Vale a pena? Muito e faria sempre e sempre de novo. Ter a nossa Nina é muito bom! 
2 3 4 5 6 7

Postagens populares