quinta-feira, 7 de julho de 2016

"Mãe, compra??" Mesada, semanada...vou dar dinheiro para meus filhos?


Toda vez que vamos a alguma zona comercial, Joana quer comprar. É uma menina boa, saudável, educada e merece tudo de bom. Mas assim como você, eu não compro tudo. 

Sei bem que muita coisa vai ficar esquecida com outros brinquedos, ou nem isso.

Em todo lado tem propaganda. No caixa do mercado, local que deveria ser exclusivo para pagamentos, está cheio de pirulitos e doces e quinquilharias plásticas, bem coloridos. Com a cara da Barbie ou de algum personagem infantil conhecido, de propósito, para forçar o interesse dos mais pequenos,e a impaciência de pais já cansados das compras, que fazem de tudo para evitar um escândalo ali.

Tenho uma técnica com a Joana que é: "isto ou aquilo?" 

Deixo ela escolher alguma coisa,antes ou durante as compras, e quando ela diz "eu quero!", pergunto, isto ou aquilo?

Apenas 1 e nada mais. E esse 1 pode ser pacote de bolachas,brinquedo ou até par de meias. 
Assim passamos facilmente pelos milhões de tentações no caminho.

"Eu quero, eu quero esse baldinho!!!" " Ok, Joana, você prefere o baldinho que você já tem em casa, ou essa caixa de lápis de cores nova?"


Preferia que ela brincasse com bolinho de terra e bonecas de sapê, mas, vivendo em um mundo que o dinheiro governa, prefiro ensinar desde logo o valor monetário das coisas.
E por isso, vamos experimentar uma nova técnica aqui para casa. 

Ela já percebe o conceito de caro e barato. De boa qualidade e má, e útil e inútil. São as palavras que uso para classificar e explicar que aquele "coiso" laranja de borracha que parece uma boneca, não presta e que vai ficar sem a perna ou o braço em dois dias.
"Você quer mesmo isto, ou prefere juntar dinheiro para uma boa boneca?" 

E para isso, é interessante deixa-la sentir o dinheiro. Ter, apegar-se à ideia, e desejar investir em qualidade ou necessidade, e não apenas em uma vontade impulsiva de possuir. 

Não acredito no dinheiro como punição ou recompensa. Dinheiro é para usar. E não gosto da ideia, de minha filha se portar bem, porque vou lhe dar em troca o que quer que seja. Ela comporta-se porque é bom, faz bem para nosso coração, e assim deve ser. 

De inicio iremos dar uma semanada. Algumas poucas moedas, qualquer coisa como 10Leis. (Uns 3 euros, ou 10 reais) por semana. 
A ideia é que ela aprenda a poupar, e não gastar imediatamente.

Vai ajudar também a estabelecer melhor esse conceito temporal de semana. Que por enquanto é calculado como: O papai fica em casa ou vai trabalhar... 
E também na independência e valorização do que ela pretende realmente adquirir. Além de ser bom para reafirmar a utilização dos números no dia a dia, com soma e subtração matemática.

Depois, quando ela estiver maior, ou pronta para isso, aumentamos os valores e alteramos para quinzena. E depois para 1 vez ao mês, que acredito será depois dos 11anos. Mas até lá, respeito o tempo dela, e torcemos para que ela desenvolva seu "bom senso" de consumo. 

2 3 4 5 6 7

Postagens populares