quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Quero que meus filhos tenham tudo o que eu não tive.




"Mãe, viu aquele...Eu quero!
Mãe, me dá!!
Mãe, eu não tenho isso..."

Tudo começa numa inocente vontade de agradar, preguiça de brincar, ou vontade de compensar sua carencia de consumo pessoal.

Você quer que ele brinque sozinho e compra-lhe brinquedos. Que pare de pedir e compra. Que tenha o que a filha da sua amiga tem, e compra.

Porque a menina da vizinha está com um vestido lindo do Frozen ou sei lá qual marca, então, sua filha não pode parecer mais pobre, ou menos bonita que ela.

A comparação é um vazio que nunca será preenchido. Mesmo que você tenha tudo o que o outro tem. É um buraco infernal.

Os valores estão em como brincamos, e não nos brinquedos que temos.

As roupas são para nos vestir, e não para sermos um boneco dentro da marca.

O dinheiro nunca será o suficiente, o ter nunca será muito, até que um dia, nem todo consumo do mundo lhe preencherá o vazio de sua carência. E veremos muitos adultos comprando jogos ridículos e caros para seus games, calças da marca tal caríssimas, apartamentos luxuosos e alimentando suas famílias com uma fome de ter, ter e ter aquilo.

"Ensina o menino no caminho em que deve andar" E que caminho é esse? O caminho de valorizar pessoas, e não coisas. Esse é o evangelho, essa é a verdadeira prova de amor. Bom senso!

2 3 4 5 6 7

Postagens populares