domingo, 25 de setembro de 2016

Minha filha inventa mentiras o tempo todo. Socorro! Pergunta da Leitora.

Boa noite... Eu sou casada e tenho uma filha de 3 anos 3 meses, eu acompanho todas as suas postagem e sou apaixonada pelo modo que você educa seus filhos, estou melhorando muito como mãe ouvindo e fazendo seus conselhos, enfim o motivo do meu contato e que estou passando por um momento delicado na minha vida, minha filha começou a frequentar a escola no começo do ano, e agora ela aprendeu a mentir, tudo é motivo. Ela mente dizendo que estamos batendo nela, mente que está passando mal, e quando vem amiguinhos brincar com ela, mente dizendo que eles estão batendo e puxando o cabelo dela. No princípio me preocupei pensando que ela realmente estava apanhando, mas depois percebi que era mentira. Queria sua ajuda para me ensinar a como lidar com essa situação, já conversei coloquei de castigo, mais não adianta.. socorroooooooo
Desde de já agradeço.. bjus.



Querida Leitora,

Antes de mais, sua filha não é mentirosa, e NUNCA permita que ninguém a chame assim. E NÃO CASTIGUE! Não queremos agregar valor à situação.
Não lhe pressione para descobrir a verdade.
No momento em que você se aperceber da mentira, evite o assunto. Não estou dizendo que você deva esquecer, mas espere algumas horas e observe a evolução da mentira.

Ela continuou inventando? Esses amiguinhos a quem ela acusa de bater, não fizeram mesmo nada? Ela se sente ignorada por você?
Quando o amiguinho vêm a sua casa, você se perde em conversas com a mãe dele?

Nada justifica a mentira, não há desculpas que façam aprovar uma mentira. Mas saber a causa, facilita o tratamento.

Não a faça mentir!

Ontem notamos que uma planta do corredor da casa da minha cunhada, tia da Joana, estava tombada no chão. A Joana anda eufórica correndo e brincando de férias na casa da tia. E quando viram a planta no chão, todos começaram a perguntar acusando: "foi você quem fez isto Joana? Foi você? Olha que a planta morre..."
E ela respondeu com a cabeça, que não.

Nesta situação em particular, eu até penso que tenha sido o Pedrinho, que brincando deve ter puxado uma folha e a derrubou. É um bebê de ano e meio.

Mas foi uma clara situação, em que incentivamos a Joana a mentir.

"Stephanie, foi você quem causou toda essa catástrofe e destruiu o mundo?" Se eu tenho instinto de sobrevivência, provavelmente digo que não, ou me sinto muito tentada a mentir, que se dirá de uma criança coagida.

Como deveriam ter lidado com a situação?

"A planta caiu, uma pena. Precisamos todos ter cuidado para que ela não caia mais. Você me ajuda a proteger a planta Joana?"

Não estou minimamente interessada em castiga-la. O que eu quero como mãe, é que ela não cometa erros, faças asneiras, ou minta. Então, independente do culpado, ensino o certo.

"Você disse que a mamãe te bateu, mas porque eu te bati? Dói em algum lugar? Mamãe te ama e não te quer triste. Vem cá ao meu colo".

Não, eu não estou premiando a mentira. Estou acabando com o rótulo de mentirosa, e dando a chance de ela se explicar.

"Seu amigo te bateu? Oh, que pena, vou ter que dizer a mãe dele, que vocês não podem mais brincar juntos. Não te quero triste minha filha."

Seja sincera e empática.

JAMAIS chame de mentirosa, nem desminta afrente de ninguém, ou sozinha.

Não diga:" isso é mentira, porque você mente? "

Dê a ela oportunidade de voltar atrás na tal mentira. Desmereça o assunto, façam outra atividade, e depois, sente com ela e converse sobre as pessoas que "bateram" nela. Pergunte se ela prefere se afastar, se ela gosta deles, e se você pode fazer alguma coisa para a defender. E quando disser que se sente mal, trate o mal estar dela. Mesmo que seja mentira, alguma coisa lhe dói, e precisa ser "tratado", nem que seja no coração.
2 3 4 5 6 7

Postagens populares