sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

Tadinha... é autista, não tem amigos...


Como autista, o que mais me incomodava na infância e adolescencia, era a tal obrigação de ter amigos.
Gosto e sempre gostei de estar no meu canto.
Não! Eu não estou carente, triste e isolada do mundo. Eu estou completa!
O que me deprimia era saber que estava sozinha e que isso é triste e que eu devia me sentir triste. Percebem a diferença???
Eu não sabia que era um momento que deveria ser tratado com medo e angustia. Mas ensinaram-me...

"Coitadinha, não tem amigos"

Hoje como mãe de 2 autistas, como médica especialista em Autismo, a primeira coisa que digo a todos que me procuram é: "Não ensine a ser feliz à sua maneira".
Apenas deixe cada um ser como é!
Você, desse seu jeito neurotípico, é assim tão mais feliz que eu??? Será?
Quando a criança demonstrar clara tristeza e frustração por não ter amigos, insegurança por pensar que ninguém vem à sua festinha de aniversàrio... faça-a lembrar das pessoas que a amam.
Com certeza, seu filho há de cativar pessoas que o vão amar para sempre, mesmo que ele mesmo não se esforce para isso. É o "mel" que temos. Somos leais e transparentes, as pessoas certas nos querem.

Quer saber mais sobre nós? Assista este vídeo...
Dra.Stephanie Matos, Mãe de Família.
2 3 4 5 6 7

Postagens populares