Festa de Natal da 100%Bebé.



E já se passou 1 ano?
Quem são os super VIP e vão às festas mais VIPs de Portugal?? Quem?Quem? Nóóós!!
Ano passado, com 1 semana de pós parto, lá estava eu toda orgulhosa em minha loja preferida de artigos para mamã e bebé. Este ano não podia ser diferente, mas desta vez vou levar a família inteira, Pedrinho meu comilão vai acabar com os salgadinhos da festa de Natal. 
Eles são os 100% Bebé, e são meus vizinhos aqui em Cascais.
Jorginho já foge do berço dele, vou aproveitar e encontrar uma cama de grades, eles tem TUDO nessa loja. #URGENTE
É dia de festa de Natal (deles, 5 de dezembro), eu sei, mas mãe não para de pensar e cuidar dos filhotes... coisa de mãe.. 😜

Aproveito para lembrar que eles também tem aquela maravilhosa DUALFIX M i-SIZE da Britax Roemer @britaxroemer que eu não paro de falar nos meus stories e vídeos... 

É já nesta quinta feira às 17h, então acho que as crianças vão com a roupa da escola mesmo 😅... e eu como sempre vou vestida de mãe 😜. Se não tiver iogurte no casaco já estou feliz.

Venha conhecer, fica aqui no Estoril em Cascais.

Vídeo do parto normal do Jorginho

Depois de um Parto normal sem anestesia, muita violência obstétrica e zero humanidade wm maio de 2015 no Hospital Amadora Sintra... 3 anos depois uma cesariana terrivelmente dolorosa numa clinica privada... Eis que em 2018 Deus me presenteou com este parto maravilhoso no Hospiral São Francisco Xavier, em Lisboa.
 Hoje que meu tesourinho completa 1 ano, venho vos mostrar o vídeo do parto. :)
Jorge Martins, meu terceiro filho.




Mutismo seletivo?



"Hoje ele quase falou comigo, já diz hum hum... mas ainda não quer falar". "Anda aqui Pedro, da-me um beijinho"
dizia ontem uma das auxiliares que cuida do Pedrinho na escola. E concluiu entusiasmada... "Não desisto, ele ainda vai falar comigo".

Pedrinho não abre a boca na escola... já fala, diz muitas palavras novas e cada dia melhora a pronúncia. Mas é muito selectivo, apenas fala com quem e quando quer... chega a passar o dia completamente calado.

Pedrinho, tenho tanto orgulho de você. Meu ursinho meiguinho, te amo! 💙

Avô cantigas, um dia especial para nós


Fui buscar as crianças à escola por volta das 17h... em meia hora tínhamos que estar no evento do IKEA.
Vai lá estar o Avô Cantigas, um personagem muito amado por todas crianças e adultos em Portugal. Mas eu estava com MEDO!
Coloquei-os no carro, apanhamos um trânsito terrível, vamos chegar atrasados.
A meio do caminho ganhei coragem e disse: "Já devem ter notado que não vamos para casa" e começam os gritos...
"Eu não quero", "Vou morrer" "eu odeio"...
Você perfeitinha diz... "Ah Porque não preparou as crianças psicologicamente para isto?? elas vão gostar do passeio.".
Porque toda e qualquer mudança na rotina deles causa stress e ansiedade que acabam com toooodo o dia deles.
Tenho que dizer na hora, quando já estão e conseguem perceber que não será uma má mudança.
Estas caras na foto, acreditem, são crianças muito felizes e que estavam muito contentes por conhecer de perto o Avô Cantigas , mas a forma de demonstrar o que sentem é única. Somos neurodivergentes, não reagimos nem um pouco como é esperado. Eu sou adulta, sei como "devo estar" e nesses lugares me transformo no personagem que esperam de mim.
Tenho medo sim!...MEDO!. Medo de chegar ao evento e eles gritarem e ofenderem alguém. Medo de serem estigmatizados...
Estávamos sentados aos pés do cantor durante o concerto.Pedrinho hipnotizado, apaixonado pelo que via e ouvia, mas nem uma sombra de sorriso... Joana ficou mais distante, depois sentou-se ao nosso lado, cobriu os ouvidos e começou a se sacudir... "O som está alto mamã", dizia fazendo careta.
Chegamos a casa e ela veio umas 15 vezes a minha cama, enquanto eu adormecia o Jorginho, apenas para me dar um beijinho. E lia-se nas entrelinhas do seu sorriso, "obrigada mamã, adorei conhecer o Avô Cantigas"
E este foi mais um dia em nossas vidas...#tea #maedefamilia #neurodiversity #brincarfazbem

Quem é mãe, sabe do que estou falando...


Dói tudo, hoje são hérnias cervicais e lombares. Dói como um parto, tenho 3 filhos, sei bem a dor. Mas sim, estou aqui, eles precisam brincar.
Cheguei ao hospital com tantas dores esta semana, que tive que usar cadeira de rodas. Mas antes vesti as crianças, e levei para a escola. "Como você fez isso?" perguntava o neurocirurgião com o relatório da TAC em mãos? "Se você fosse mãe, saberia". A enfermeira riu.
Dói, mas eles precisam comer, vestir, brincar, ir a escola, fazer suas actividades, medico...
Me arrasto aqui, descanso um pouco ali, vou me poupando, mas a mãe não repousa.
Queria? ah como queria... mas se eu não fizer, quem faz?
Quem é mãe, sabe do que estou falando...
Stephanie Matos, grata e ansiosa por dias melhores.

Três filhos, cada um à sua maneira.


Ela foi parto normal com muita dor e violência obstétrica, andou no sling wrap quase 2 anos, gritava desesperada no carrinho e cadeirinhas do carro. Mamou no meu peito até seus 3 anos e meio. Dormiu comigo até os 5 anos. Entrou para a escola aos 6 anos.
Pedro, cesariana, carrinho e pouquíssimo sling, suportava um pouco melhor a cadeirinha do carro. Mamou até os 2 anos. Dormiu comigo até os 2. Entrou na escola aos 3 anos.
Jorge, parto nirmal, um momento sereno e humano. Não mamou no peito, é carregado por todos, inclusive pelos irmãos. Adora estar no carrinho e nunca chora na cadeirinha do carro. Dorme na caminha dele feliz da vida, bebe uns 2 biberões de 240ml por noite. Entrou para creche aos 10 meses.

Será que dou menos amor a algum deles?

Postagens populares